Diretor: 
João Pega
Periodicidade: 
Diária

Sala da Casa da Criança encerrada devido a caso de Covid-19


tags: Mealhada, Mealhada, Mealhada, Mealhada, Mealhada Categorias: Região quinta, 05 novembro 2020

As salas de 1 ano A e 2 anos A da Casa da Criança da Santa Casa da Misericórdia da Mealhada (SCMM) estão encerradas devido a um caso positivo de Covid-19 numa colaboradora.

 

A funcionária está em isolamento, estando a ser tomadas medidas para o controlo de transmissão, em articulação entre a SCMM e as autoridades de saúde.

 

“Uma das colaboradoras da SCMM que, na semana passada, prestou serviço regular nestas salas testou positivo para a Covid-19”, explica o diretor-geral da SCMM, Bruno Peres, acrescentando: “assim que tivemos conhecimento desta realidade atuámos de imediato”.

 

Bruno Peres completa que, entre quarta e quinta-feira de manhã foram testados todos os outros funcionários da Casa da Criança – com testes serológicos, de acordo com o protocolo municipal - estando agora a passar à delegada de Saúde os nome e contactos das crianças e respetivos pais, para que possa ser feito o acompanhamento e vigilância dos sintomas”.

 

“Para já, não há mais casos positivos entre os colaboradores da Casa da Criança, mas estamos muito vigilantes e atentos não só ao escrupuloso cumprimento de todas as regras de prevenção e segurança, como também aos sinais de possíveis casos”, frisa o responsável.

 

Se não houver novos casos, as duas salas poderão regressar ao normal funcionamento já na próxima segunda-feira, “depois de despistados todos os sinais de alarme e controlados todos os riscos, pois a saúde e segurança das nossas crianças e colaboradores é a nossa prioridade - tudo faremos para salvaguardá-los”, afirma.

 

Bruno Peres deixa, ainda, um alerta final: “o número de casos de infetados por Covid-19 no nosso concelho está a aumentar a grande velocidade e apesar de todas as medidas implementadas, começam a surgir colaboradores infetados na nossa instituição e muitos contactos diretos com pessoas infetadas”.

 

Apela ainda a que, fora da instituição, dentro da comunidade de utentes, as regras de segurança sejam cumpridas por todos. “O crescimento ou decréscimo do número de infetados está dependente de cada um de nós. Apelamos, uma vez mais, ao cumprimento das normas básicas de contenção. Proteja-se e proteja os outros”, conclui.

 

A SCMM pede “a todos os elementos da comunidade educativa que se mantenham, como sempre, atentos ao surgimento de sintomas suspeitos de Covid-19. No caso de estes se verificarem, por favor, não tragam as crianças para a Casa da Criança/ATL e contactem o SNS24”.