Diretor: 
João Pega
Periodicidade: 
Diária

O mealhadense que partilhou o meio campo com um jogador da seleção


tags: Mealhada, Mealhada, Mealhada, Mealhada, Mealhada Categorias: Desporto segunda, 28 junho 2021

Mealhada e Budapeste são cidades muito longínquas no mapa. Mas tal não é impedimento que já tenha havido cruzamentos entre quem está na Mealhada e os que estão atualmente na capital húngara em defesa da seleção portuguesa de futebol, no Euro 2020. É o caso de João Rosas, instrutor e gerente do GDM Studio, que partilhou o balneário (e o meio campo) com Sérgio Oliveira, jogador do F. C. Porto e da equipa orientada por Fernando Santos.

João e Sérgio jogaram juntos entre 2006 e 2008, nas camadas jovens do F. C. Porto e do Padroense, chegando a partilhar várias vezes o meio campo da formação azul e branca. “Ele assumia mais a posição 6 e eu a 8. Jogámos muitas vezes juntos”, recorda João Rosas. Nas bolas paradas, também partilhavam a marcação, Sérgio as de pé direito e João de pé esquerdo.

Rosas recorda um jogador com uma personalidade forte e com uma qualidade acima da média. “Era um jogador que se destacava muito na força, no passe e na garra”, destaca, completando que o seu ego e a sua atitude foram chave para que chegasse onde chegou atualmente. “Se calhar havia lá jogadores com maiorqualidade técnica, mas ele destacava-se muito pela atitude. Também tinha algum mimo dos treinadores, que gostavam muito dele”, brinca o instrutor.

Campeões juntos

João Rosas e Sérgio Oliveira sagraram-se campeões nacional no escalão de sub-15 em 2007, pelo F. C. Porto. Na temporada seguinte, rumaram ao Padroense, equipa satélite dos dragões, mas Sérgio Oliveira haveria de ser chamado de volta ao F. C. Porto para jogar um escalão acima.

Com o passar dos anos, João Rosas admite ter perdido o contacto com Sérgio Oliveira, mas mantém as boas memórias desse tempo. “Ele chegou a vir cá a umas festas de aniversário e ainda fomos falando algumas vezes, mas com o passar dos anos fomos perdendo o contacto. Não somos grandes amigos, mas sempre nos demos bem”, aponta

Caminhos separados

Em outubro de 2009, Sérgio Oliveira fez a estreia na equipa principal dos azuis e brancos, num jogo da Taça de Portugal frente ao Sertanense. Cumpriu 90 minutos numa vitória por 4-0. Seguiram-se empréstimos a Beira-Mar, Mechelen (Bélgica) e Penafiel até assinarem definitivo pelo Paços de Ferreira. Em 2014, regressou aos dragões, mas haveria de voltar a ser emprestado, aos franceses do Nantes e aos gregos do PAOK, até se afirmar em definitivo no Dragão.

Já o mealhadense João Rosas, depois de sair do F. C. Porto esteve na Académica, Marítimo, Sertanense, Anadia, Mortágua e Académico de Viseu. Em 2013, regressou à região com o objetivo de estudar e fazer uma carreira profissional para lá do futebol. Ainda passou por Carapinheirense, Académica sub-23 e Ançã até se fixar no Mealhada, onde está atualmente. Há três anos que gere, com o irmão, o GDM Studio, no Estádio Municipal da Mealhada, e está atualmente a trabalhar num novo espaço que abrirá brevemente

“A partir de uma certa altura, decidi que ia estudar e vim jogar para a região. Ainda mantenho o gosto por jogar futebol”, afirma, admitindo a hipótese de, no futuro, estar ligado ao futebol, mas sem descurar o negócio do ginásio.