Diretor: 
João Pega
Periodicidade: 
Diária

GDM assinala 77 anos que representam orgulho na sua história


tags: Mealhada, Desporto, Desporto, Mealhada Categorias: Especial segunda, 11 abril 2022

O Grupo Desportivo da Mealhada (GDM) assinalou 77 anos no passado dia 4 de abril e, uma vez que as desejadas celebrações dos 75 anos não se concretizaram devido à pandemia, estes 77 tornaram-se ainda mais especiais e foram celebrados com um jantar de aniversário. Para os 75 anos, esperavam-se grandes festejos, como um jantar de gala e várias surpresas, mas, ainda assim, o GDM não deixou passar a data despercebida e “lançou” uma camisola comemorativa. “O marco dos 75 anos foi sem duvida muito importante e desafiante, não só pelo número que representa, mas por todos os desafios suplementares que acabou por representar”, referiu ao nosso jornal a Comissão de Gestão Administrativa do GDM, composta por Fernando Gonçalves, Florentino Vieira, Gonçalo Luís, João Frutuoso, Luís Capela e Ricardo Louzado, recordando ainda que “o clube foi fundado por um conjunto de ilustres cidadãos”.

Proporcionar as melhores condições a todos os seus praticantes garantindo que o clube seja um espaço agregador onde os atletas se divirtam é um dos objetivos do GDM que se dedica à modalidade de futebol, tendo nesta época de 2021/2022 cerca de 182 atletas inscritos e federados, distribuídos por diversos escalões, incluindo de formação: Petizes dos 4 aos 6 anos, Traquinas – sub 9, Benjamins – sub 11, Infantis B – sub 12, Infantis A – sub 13, Iniciados – sub 15, Juvenis – sub 17, Sub 22 e Seniores. O GDM conta ainda com uma seção de Ginásio apenas acessível aos seus sócios e atletas.

Durante estes 77 anos são vários os marcos da história do clube e, de acordo com a Comissão de Gestão Administrativa do GDM, “o balanço é claramente positivo”. “O GDM continua a ser um clube de referência do concelho e da região, com um percurso bastante importante”, sublinhou a comissão, destacando vários momentos altos como a participação na 2ª divisão nacional, na época de 1988/1989, tendo ficado em 14º lugar, posteriormente, a participação por mais de três vezes na extinta 2ª divisão B, na época de  1990/1991, que levou a uma subida fruto novamente do 2º lugar na série C, a conquista do 2º lugar, em 1987/1988, levando à subido para a 2ª divisão nacional, e ainda o facto do clube ter participado maioritariamente nos distritais de Aveiro desde a sua fundação até à atualidade.

Ainda assim, a comissão referiu que “os clubes atravessam muitas dificuldades e o GDM não foge á regra”. Na vertente humana não há recursos humanos para um clube que agrega vários atletas e escalões, sendo que existe uma dificuldade em arranjar pessoas que queiram ajudar, sobretudo se isso implicar responsabilidades ou compromissos. Na vertente financeira, a comissão adverte para o facto de cada vez existirem menos receitas próprias – através do bar, bilheteira e quotas de sócios – e o clube resistir através do apoio de mecenas, patrocinadores e do Município da Mealhada. A “degradação generalizada das instalações” é outra das barreiras que o clube enfrenta diariamente, apontando para os diversos problemas estruturais sobre os quais têm vindo a reunir com a Câmara Municipal no sentido de conseguir resolver com a maior brevidade possível.

 

GDM quer apostar nos escalões de formação

“Os escalões de formação serão claramente a nossa aposta, começando pela base onde os escalões mais jovens assumirão importante relevância para construir um futuro sustentado. E garantir que existe oferta em todos os escalões desde petizes até juniores. Neste momento, o GDM tem todos os escalões à exceção de juniores, o que esperamos a curto prazo venha a acontecer”, começou por partilhar a comissão, que pretende ainda obter certificação como entidade formadora, a breve prazo, este que “será um passo fundamental e necessário para garantir que o clube seja regrado por todas as boas práticas a que este processo obriga”.

O clube tem ainda nas suas ambições a vontade de continuar com uma equipa pré-sénior (Sub 22) para facilitar a integração dos atletas provenientes da formação na equipa sénior, dando-lhes um espaço onde possam competir e maturarem as suas capacidades técnicas e táticas. “Desta forma estamos a evitar o abandono da atividade desportiva em idade em que muitos iniciarão a sua vida profissional ou como estudantes em estabelecimentos de ensino superior”, justificou a comissão.

A equipa sénior será ainda produto de todo um trabalho feito nos escalões de formação. “Hoje em dia, uma grande parte dos jogadores que constituem o plantel sénior têm formação no GDM. O objetivo futuro será aumentar esta percentagem para valores perto da totalidade. É também nossa grande ambição criar condições para fazer regressar atletas, principalmente, do concelho que já representaram o clube. No que concerne aos objetivos da equipa sénior serão principalmente estabilizar a equipa nos quadros competitivos que ocupa e gradualmente construir condições para que a equipa seja cada vez mais competitiva”, disse a comissão.

No passado recente, o clube chegou a ter cerca de 90 atletas, numero este que atualmente duplicou e que o GDM espera que continue a crescer. “77 anos significam muitas pessoas, muitas famílias, muitas gerações. Estes 77 anos também representam orgulho. Apesar das dificuldades de cada época, a prática desportiva do futebol e a assistência aos jogos do GDM continuam a ser possíveis, com mais ou menos sucesso, mas sempre com orgulho e respeito por esta terra e estas gentes”, concluiu a comissão.