Entrar  |   Registe-se  |   Ajuda
20 Janeiro 2019
domingo

  Jornal Quinzenal


Apresentação
Estatuto editorial
Ficha técnica
Newsletter
Publicidade
Contactos
Onde Estou? Página Inicial » Frontal.com » Opinião
Pesquisar
A incompreensível Greve dos Enfermeiros. E a arrogância desmedida dos Governantes.
19 Dez 2018, 00:00
Galerias Relacionadas:
  0 video(s)
  0 som(s)
  0 documentos(s)
Visualizações: 320
Acessibilidade:

É Natal. Que altura tão importante para os senhores enfermeiros fazerem greve, tanto mais quando a mesma não tem por objectivo prejudicar a parte mais rica, mas mais vulnerável da nossa sociedade: AS CRIANCINHAS. Já dizia o Augusto Gil nos versos “A Neve”: “Quem já é pecador/Sofra tormentos, enfim?/Mas as crianças Senhor/Porque lhes dais tanta dor? / Porque sofrem assim?!...”. Profissionais e Governantes, uns e outros, tenham compaixão por quem sofre. Os Senhores estão ao serviço da Nação, estão a ser pagos pelo povo e é esse povo que os senhores estão obrigados a servir. Os problemas sociais terão de ser resolvidos entre vós sem prejudicarem quem os está a sustentar, com a agravante de estarem a pôr em risco a saúde e a vida de quem já está em sofrimento. Não aproveitem a infelicidade dos doentes para conseguir os vossos objectivos, é doloroso demais e o povo que sempre viu a enfermagem como os seus anjos da guarda, passa a olhar a classe com algumas reservas no sentido negativo. Trabalhei 50 anos na enfermagem e a impressão que sempre tive das greves foi de que quem lucrava com elas eram os sindicalistas. Meus amigos, a cotização é importante. Sempre fui sindicalizado, mas nunca aderi a greves, os doentes estavam acima de todas as prioridades.

Também não compreendo os Senhores Governantes que correm o país e o estrangeiro a papaguear as melhorias económicas e sociais de Portugal, mas que não têm a capacidade de chegar a um entendimento com as classes produtivas do país, que em muitos sectores são o garante da economia do mesmo, e de resolver os litígios sem provocar graves problemas para toda a sociedade.

Que alegria nos é transmitida com as festas dos hospitais e especialmente os doentinhos, quando sabemos que dezenas de crianças que ainda poderão bater palmas aos artistas em palco, poderão vir a morrer pelo facto de possivelmente não serem tratadas das suas enfermidades na devida altura?

Senhores Enfermeiros, em tempo nenhum dos vossos estudos estudaram a disciplina “GREVE”, mas sim: Tratar, cuidar, respeitar e até amar a pessoa doente, porque esta perdeu o melhor que DEUS lhe tinha concedido (A SAÚDE). Ponham o vosso coração ao serviço de quem sofre porque é essa a vossa nobre missão.

                                                           Para toda a classe de Enfermagem

                                                           Um santo e feliz Natal, e um bom ano de 2019

Artur Louzado

Tags: Opinião, Artur Louzado
Documentos para Download
Notícias Relacionadas
Classifique esta notícia:  Sem classificação
0 Comentário(s)
Videos
Mais comentadas
Mais lidas
Pesquisa de imóveis »
 
Apartamento T2
Venda - Usado
Coimbra
Figueira da Foz, Buarcos e São Julião
Consultar Imóvel »
Apartamento T1
Venda - Em Construção
Aveiro
Aveiro,
Consultar Imóvel »
Quartos   
© 2011 Jornal da Mealhada. Todos os direitos reservados. Política de privacidade Desenvolvido por  Marques Associados Digital Lda.